quinta-feira, novembro 23, 2006

Carry Trades (I)

O comportamento inusitado do Yen durante todo este ano gerou, nas últimas semanas, um intenso debate entre economistas em torno do chamado carry trade (após 4 anos de dedicação total ao mercado internacional de câmbio de moedas e total alienação quanto ao mundo financeiro nacional algumas conseqüências são inevitáveis, uma delas foi a que encontrei há umas semanas atrás e ainda não solucionei: não sei qual o correspondente correto no “economês” brasileiro da expressão carry trade). Farei, em 2 ou 3 pequenos artigos, uma síntese dos principais pontos dessa discussão.


O que são os Carry Trades ?

Operação financeira que tem como objetivo auferir rentabilidade ao explorar o diferencial entre as taxas de juros dos diversos países.

As operações de carry trade podem ser concretizadas por meio de diversos instrumentos financeiros em tipos diferentes de operações estruturadas. A forma mais usual reduz-se a tomar emprestado na moeda de menor custo, ou seja de menor taxa de juros, fazer a conversão do montante tomado para a moeda de maior taxa de juros e, em seguida, emprestar o montante convertido (ou seja, aquele mesmo tomador no primeiro momento passa a ser fornecedor de empréstimo na moeda de maior taxa de juros). O objetivo dessa operação é, obviamente, em lucrar a diferença entre ambas taxas de juros (deduzidos os custos operacionais).

Uma outra forma de se fazer essa mesma operação é por meio do mercado a termo de câmbio (outright forwards). Quando há um diferencial de juros entre duas moedas, o mercado a termo reflete essa situação cobrando um prêmio pela moeda de menor taxa de juros ou, equivalentemente, oferecendo um desconto na moeda de maior taxa de juros. Vamos dar um exemplo, hoje em dia o Yen é a principal moeda fornecedora de liquidez, já que sua a taxa de juros básica é de apenas 0,25% ao ano, por outro lado o dólar neozelandês é o principal alvo, dentre as moedas de não-emergentes, já que sua taxa de juros básica está fixada em 7,25% ao ano. No momento em que escrevo isso, o preço à vista (mercado spot) do dólar neozelandês é de 78,93 yens, porém o contrato para entrega (e pagamento) a termo de 6 meses está cotado a 76,181 yens. Ora o carry trade nesse caso seria a venda da moeda com prêmio e a compra da moeda com desconto, ou seja, a compra de um contrato a termo de NZDJPY (Dólar neozelandês x Yen).

Existem ainda outras formas de se estruturar operações de carry. Quando a taxa de juros da moeda é (como é a do Yen) próxima de zero, pode-se fazer carry contra a própria moeda, “arbitrando” durations, ou seja, financiando títulos de longo prazo denominado em yens (JGB)por meio de empréstimos de curto prazo também denominados em yens.

Na contuinuidade deste artigo abordaremos os efeitos teórico e prático do carry trade, e em seguida a discussão que há hoje sobre o real impacto das operações de carry trade no Yen.

May the odds be with you !!

2 comentários:

Elucubrações Grafistas disse...

Parabéns por seus estudos e sucesso com suas estratégias...
Bons Retornos !!

Luis Guilherme Damiani disse...

Obrigado, Elucubrações Grafistas.
Sinta-se sempre a vontade para participar desse blog.

Um abraço